30 de nov de 2016

PALAVRA DO REITOR
DEZEMBRO DE 2016

FINAL DE MAIS UM ANO EM NOSSA CASA DE FORMAÇÃO


Prezados Internautas.

Estamos chegando no final de mais um ano. Tempo favorável para olhar pra traz, para cima e para frente.

Olhar o passado (para traz) e ver: um caminho foi feito; acertos e erros.; admitir nossa realidade-verdade; admitir que estamos sempre aprendendo. Quem se diploma nesta vida, já foi um derrotado; pedir perdão e recomeçar.

Para cima (para o alto): gratidão ao Deus da vida; fomos vencedores diante de tantos desafios, gratidão a família, dons, talentos, saúde. chamado vocacional-missão; a Igreja; pessoas que foram fazendo parte da vida.

Para frente: nossa opção por Jesus Cristo que nunca estará fora da moda. almejar a felicidade e seus filhos que são: amor, tranquilidade, sabedoria, alegria, paciência, tolerância, solidariedade, perdão, perseverança, domínio próprio, bondade, auto-estima, fé, confiança, alimento espiritual.

Enfrentar desafios como quem sabe onde colocou a confiança; contemplar o belo nas pequenas coisas e ser sensível. Pensar como adulto com um coração de criança. Não sofrer por antecipação. Não colocar metas inatingíveis.

Olhando para o passado, para cima e para frente, iremos terminar bem o ano e nos organizar para começar tudo de novo no próximo ano e a cada dia.

Nossa gratidão a todos e abençoamos Janquiel Pedroso Pires que termina seu curso de teologia. 

Seminário Teológico Bom Pastor cumprindo sua missão.
FELIZ E SANTO NATAL!!  
PRÓSPERO ANO NOVO!!

Deus abençoe.

Padre Oscar - Reitor do Seminário Teológico Bom Pastor
Florianópolis/SC

29 de nov de 2016

CNBB, PRESTA SOLIDARIEDADE ÀS FAMÍLIAS DOS ENVOLVIDOS EM TRAGÉDIA NA COLÔMBIA



Após o acontecimento envolvendo o avião que transportava a delegação da Associação Chapecoense de Futebol e profissionais de imprensa rumo à Medellín, na Colômbia, nesta terça-feira, 29 de novembro, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) divulgou carta ao bispo da diocese de Chapecó, dom Odelir José Magri. O texto é assinado pelo secretário geral da entidade, dom Leonardo Steiner.
Na carta, a entidade manifesta pesar a todas as famílias e comunidades da diocese. Além disso, presta solidariedade e oferece preces aos familiares e amigos das vítimas. “Recomendamos a vida dos falecidos à misericórdia de Deus”. 
Confira, abaixo, a carta na íntegra:

Caro Dom Odelir José Magri,
Recebemos com tristeza a notícia do acontecimento trágico envolvendo o avião que transportava a delegação da Associação Chapecoense de Futebol e profissionais de imprensa rumo à Medellín, na Colômbia, na madrugada desta terça-feira, 29 de novembro, deixando dezenas de mortos e vários feridos. Em nome da presidência da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), manifestamos o nosso pesar.
Queremos transmitir nossa expressão de proximidade espiritual ao senhor e a todos as famílias e comunidades da Diocese de Chapecó. Desejamos uma recuperação rápida e completa dos feridos neste acidente. E, recordamos que, nestes momentos de tristeza e dor, renovamos, juntos, a nossa fé como sinal de consolação e de esperança no Senhor ressuscitado: “Todo aquele que vive e crê em mim, não morrerá jamais” (Jo 11,26).
Manifestamos nossa solidariedade, oferecemos as nossas preces pelos familiares e amigos das vítimas e recomendamos a vida dos falecidos à misericórdia de Deus. 
Em Cristo,

Dom Leonardo Ulrich Steiner
Bispo Auxiliar de Brasília-DF
Secretário-Geral da CNBB

26 de nov de 2016

FELIZ ANIVERSÁRIO


A comunidade do Seminário Teológico Bom Pastor da Diocese de Criciúma, em Florianópolis, está em festa, pela passagem do aniversário do Seminarista Marcos Natalino Legnani, que irá celebrar seu aniversário no dia 25 de dezembro, dia de Natal. Em virtude de a comunidade neste dia, não estar reunida, celebramos com festividade e alegria neste sábado, 26. 

A comunidade do Seminário Teológico Bom Pastor, se alegra também com a passagem dos aniversários dos seminaristas: Samuel e Carlos, que fizeram aniversário nos meses de outubro e novembro e reza nas suas intenções. 

Bom Pastor, Dai nos padres, Segundo o vosso coração.



25 de nov de 2016

LABORATÓRIO LITÚRGICO PASTORAL
CANTO PASTORAL

"Se queres saber o que creio, vem ouvir o que canto" Santo Agostinho 



Nesta sexta-feira, 25, a comunidade do Seminário Teológico Bom Pastor, da Diocese de Criciúma, em Florianópolis, realizou o laboratório litúrgico pastoral sobre o canto litúrgico. A formação foi conduzida pelo seminarista Eduardo de Andrade Felizardo, que nos fez entender como a Igreja trabalha e se preocupa com o uso correto das músicas litúrgicas em nossas celebrações. 





24 de nov de 2016

SEMINARISTAS RECEBEM PROVISÃO DE MINISTÉRIO DE LEITOR E ACÓLITO


No encerramento do nosso retiro mensal da comunidade do Seminário Teológico Bom Pastor da Diocese de Criciúma, em Florianópolis, realizado nesta quinta-feira, 24. Os seminaristas receberam das mãos do reitor da casa, Padre Oscar, a provisão de ministério de Acólito e Leitor. 

A celebração Eucaristia se deu em 27 de agosto de 2016, na Igreja Nossa Senhora de Guadalupe, na fundação Shalom da Família. A missa foi presidida por Dom Jacinto e contou com a participação de padre reitores dos seminários diocesano de Criciúma, além dos demais seminaristas, amigos e familiares. 







22 de nov de 2016

MISSA COM OS AMIGOS DO SEMINÁRIO


Nesta terça-feira, 22, a Comunidade do Seminário Teológico Bom Pastor da Diocese de Criciúma, em Florianópolis, acolheu a ultima missa com os Amigos do Seminário, do ano de 2016. 

Ao final da Santa Missa, houve um momento de partilha entre leigos e seminaristas. Finalizando com um momento alegre e festivo de confraternização, no refeitório da comunidade. Agradecendo por toda a caminhada deste ano de 2016, aos nossos amigos, que todas as terças-feiras, participam da Santa Missa, aguardamos vocês em 2017. Um Feliz e Santo Natal.

As missas com os amigos do seminário, ocorrem todas as terças-feiras, às 19 horas, e é aberta para a comunidade.
















EM CLIMA DE NATAL
A ESPERA DO SALVADOR QUE VEM

Nesta terça-feira, 22, a comunidade do Seminário Teológico Bom Pastor, da Diocese de Criciúma, em Florianópolis, preparou e decorou a casa, para celebrar as festividades do Natal do Senhor. 














16 de nov de 2016


O Papa Francisco aceitou nesta quarta-feira, dia 16 de novembro, a renúncia do Cardeal Arcebispo de Aparecida, Dom Raymundo Damasceno Assis. E, nomeou como novo arcebispo Dom Orlando Brandes, transferindo-o da Arquidiocese de Londrina, no Paraná.


Dom Damasceno havia apresentado renúncia em fevereiro de 2012, quando completou 75 anos, conforme prevê o direito canônico. E, até a posse do novo arcebispo, marcada para o dia 21 de janeiro de 2017, ficará na Arquidiocese de Aparecida como Administrador Apostólico.

Dom Orlando Brandes

Dom Orlando Brandes nasceu em 13 de abril de 1946 em Urubici, SC. É filho de Gregório Brandt e Hilda Morais Brandt (falecidos). Tem seis irmãos. Após o curso primário ingressou no Seminário João Vianney, de Lages. Em 1968 concluiu Filosofia na UCP em Curitiba. Fez seus estudos teológicos na Universidade Gregoriana e na Academia Alfonsiana (Roma) especializando-se em Teologia Moral em 1973.

Recebeu a ordenação sacerdotal em Francisco Beltrão (PR) em 6 de julho de 1974. Foi professor de Teologia Moral e Dogmática no Instituto Teológico de Santa Catarina (Itesc) de 1974 a 1994.

Vice-diretor do Itesc (1974-1982) e seu diretor (1982-1984). Diretor do Seminário Teológico (1987-1987), orientador do Seminário Dom Honorato Piazera (1990-1994), presidente, vice-presidente e Juiz do Tribunal Eclesiástico Regional de Florianópolis. Assistente Espiritual do Seminário Nossa Senhora de Guadalupe da Diocese de Joinville, em Florianópolis. Pregador de retiros espirituais. Auxiliar na Catedral Metropolitana. Animador de diversos cursos de teologia e, por espírito missionário, passava suas férias escolares em diversas paróquias carentes no Estado e também na Bahia, Mato Grosso, Acre e Piauí.

Foi eleito pelo Papa João Paulo II no dia 9 de março de 1994 como 3° bispo diocesano de Joinville. Escolheu como lema: “Somos operários de Deus” (1 Cor 3,9).

A ordenação episcopal e posse ocorreu no dia 5 de junho de 1994 na Catedral São Francisco Xavier em Joinville, dia de São Bonifácio. No dia 10 de maio de 2006, o Papa Bento XVI nomeou Dom Orlando Brandes Arcebispo de Londrina. A tomada de posse como 4º Arcebispo da Arquidiocese de Londrina aconteceu no dia 23 de julho de 2006.

Fonte: Site da Arquidiocese de Aparecida - São Paulo

14 de nov de 2016

ARTIGO DO MÊS DE NOVEMBRO DE 2016



A ENCARNAÇÃO DA MISERICÓRDIA

Por Guilherme Bada Duzzione


Somos convidados no mês de novembro de 2016, que se encerra o Ano da Misericórdia, a refletirmos como vivemos este Ano Santo em nossas vidas. Foi declarado pelo Santo Padre, para celebrar o 50º aniversário do encerramento do Concílio Vaticano II. O Papa explicou na sua primeira catequese depois da abertura do Ano da Misericórdia, que “É necessário reconhecer ser pecador para reforçar em nós a certeza da misericórdia divina”. Convida cada cristão, a reconhecer seus pecados, mas, se entregar arrependido e confiante ao abraço misericordioso do Pai, tão bem simbolizado através da passagem do filho pródigo. Ainda disse o Sumo Pontífice, para orarmos “Senhor, eu sou um pecador, eu sou uma pecadora, venha com a sua misericórdia”. A fim de abrir o coração, para que Deus possa alcançar e iniciar uma nova história de Amor em nossa vida. 

Citando Santo Agostinho na sua obra Cidade de Deus“A misericórdia é a compaixão que o nosso coração experimenta pela miséria alheia, que nos leva a socorrê-la, se o pudermos.” Apontando uma virtude que devemos executar em nossa vida, para com nosso próximo. Misericórdia é um sentimento de compaixão, despertado pela desgraça ou pela miséria alheia. A expressão misericórdia tem origem latina, é formada pela junção de miserere (ter compaixão), e cordis (coração). “Ter compaixão do coração”, significa ter capacidade de sentir aquilo que a outra pessoa sente, aproximar seus sentimentos dos sentimentos de alguém. No entanto, não pode parar no sentir, deve impelir para ações concretas! 

Deus nos chama a encarnar de modo real a misericórdia em nossa existência! Primeiro experimenta-la em nossa vida. Depois, sermos canal desta misericórdia na vida daqueles que ainda não experimentaram! Diante das situações de morte, indiferença, ódio, necessidades humanas, que encontramos, como agirmos? Na citação do evangelista Mateus, no capítulo 25, sobre o juízo final, Jesus fala que a salvação terá como critério a prática da misericórdia. “Tive fome e me destes de comer, tive sede e me destes de beber, era imigrante e me acolhestes, estava nu e me vestistes, estava enfermo e me visitastes, estava encarcerado e fostes ver-me.” Mas onde está Jesus para fazer isso que ele pede? Ele mesmo responde “todas as vezes que fizerdes a estes meus irmãos menores, a mim o fizestes.” Não fazer isso, é rejeitar o convite divino, e se exonerar do comprometimento da sua proposta. Tendo como fim o castigo eterno. Ele vai separar o Joio do Trigo, as ovelhas das Cabras. Onde queremos ir após está vida, deverá ser a nossa escolha hoje! Que este termino do Ano Santo declarado pelo Papa, continue em nosso coração como um impulso para a prática da misericórdia!  
PORTAS SANTAS SÃO FECHADAS NA DIOCESE DE CRICIÚMA

PORTAS SANTAS FICAM FECHADAS ATÉ 2025, MAS CATÓLICOS DEVEM CONTINUAR A TESTEMUNHAR A MISERICÓRDIA


Durante todo o dia deste domingo, 13, a Diocese de Criciúma, em comunhão com a Igreja no mundo inteiro, celebrou o encerramento do Ano Santo da Misericórdia, com o fechamento das Portas Santas. De manhã, a cerimônia ocorreu às 09 horas, no Santuário Diocesano Nossa Senhora de Caravaggio, em Nova Veneza. No início da tarde, no Santuário Diocesano do Sagrado Coração Misericordioso de Jesus, em Içara, e no fim da tarde, na Catedral São José, em Criciúma, após a Caminhada Comarcal pela Vida e pela Paz. Pela última vez, até o próximo jubileu, em 2025, os fiéis católicos puderam atravessar as portas. Ao final de cada missa, nos três templos, obedecendo ao rito da Igreja, os padres concelebrantes atravessaram as portas, seguidos pelo Bispo, que as cerrou.

Na primeira missa, celebrada em Caravaggio, Dom Jacinto ressaltou o momento histórico e profundamente espiritual vivenciado através do Jubileu Extraordinário proclamado pelo Papa Francisco, e fez uma intenção especial: "Que a misericórdia não termine com o fechamento da Porta, mas que fique aberta para continuar a ser, no dia a dia, uma realidade na vida pessoal, familiar e comunitária".

O epíscopo enfatizou que, pela primeira vez na história, as dioceses do mundo tiveram a oportunidade de ter portas santas, um presente oferecido pelo Papa Francisco. Dom Jacinto recordou peregrinações marcantes realizadas durante o ano, por paróquias, movimentos e pastorais, que reuniram milhares de pessoas, especialmente no Santuário. O Bispo também lembrou as visitas feitas aos asilos, hospitais e presídios.

Em sua homilia, Dom Jacinto disse que o fato de atravessar a Porta Santa exige uma conversão de vida, uma mudança de atitude sobre os fiéis católicos. "Nós passamos e deixamos esta porta aberta tocar nosso coração e agora temos que ter uma postura de pessoas misericordiosas: menos juízes, menos cobradores, menos julgadores, mas muito mais misericordiosos, para trazer paz e acolhida no meio do mundo. Que o nosso coração esteja aberto para a misericórdia de Deus, mas que também se abra para a misericórdia em nosso meio. Chega de julgar, condenar os outros, rejeitar. Vocês sabem que o Papa quer uma humanidade mais acolhedora, mais fraterna, mais solidária. Isso depende de cada um de nós. Cada um e cada uma é responsável por tornar a vida mais colhedora, mais esperançosa, uma vida onde realmente a graça de Deus possa trabalhar. O pecado é uma coisa negativa, ruim. Não podemos amar o pecado. Mas temos que amar o pecador, a pecadora. Sempre foi essa a pedagogia de Jesus Cristo. Amar os pecadores, não o pecado deles. A pessoa que comete, que tem essa fraqueza é merecedora, sempre, da nossa acolhida e também do nosso perdão".

Conclusão do Ano Santo em Roma
No próximo domingo, 20 de novembro, Solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo Rei do Universo, o Papa Francisco presidirá, às 10h locais, na Basílica de São Pedro, a missa de conclusão do Ano Santo da Misericórdia.

Texto e Fotos: Site da Diocese de Criciúma - Bibiana Pignatel / Santuário Içara: Adriana Silva